O encanto da paisagem

O meu trabalho remete a temas como a identidade, a memória e o esquecimento. Trato de pensar a construção da subjectividade individual e colectiva nos processos de memória.

No meu projecto quero mostrar o valor da vida comunitária nos núcleos rurais. Pretendo criar ferramentas visuais e narrativas que evidenciem a importância dos vínculos na formação da identidade.
Assim, o tecido social está intimamente ligado a uma materialidade compartida (indumentária, rituais, ferramentas de trabalho) e a uma conexão emocional com os objectos e o espaço. Desta maneira, integro registos e arquivos do passado, como fotografias e objectos quotidianos, tendo em conta a cultura material da zona, sem esquecer a paisagem.

Durante as minhas estadias desenvolvi o meu trabalho estabelecendo relações com os habitantes das aldeias, procurando valorizar o património material e imaterial deste território através da investigação e criação artística.

Com o meu trabalho pretendo sugerir os laços entre a lembrança pessoal e a memória colectiva, a dualidade entre entesouramento e exibição. Desejo avivar as recordações para que estas imagens e dinâmicas colectivas não sejam material para o esquecimento.