Daniel Moreira e Rita Castro Neves
bio

Artistas portugueses que vivem e trabalham no Porto, com percursos expositivos separados, trabalham desde 2015 em colaboração. Daniel Moreira é licenciado em Arquitectura, iniciando em 2000 um percurso multidisciplinar entre a arquitectura e as artes plásticas. Rita Castro Neves, após terminar o Curso Avançado de Fotografia do Ar.Co em Lisboa e o Master in Fine Art da Slade School of Fine Art de Londres, inicia uma atividade artística regular, de docência (atualmente na Faculdade de Belas Artes do Porto) e de curadoria. Com Laking, que realizaram em 2015 a convite do espaço artístico finlandês Oksasenkatu 11, iniciam um projeto longo a propósito da representação da paisagem, em que refletem com o desenho, a fotografia e o vídeo, de forma instalada, sobre colaboração artística, diferentes técnicas e culturas artísticas, território, escala e percurso.

Entre as exposições individuais que realizaram desde 2015 destacam Laking and seaing no Museu da Imagem nos Encontros da Imagem de Braga (Braga, 2017), Ainda, um Lugar na Casa-Museu Medeiros e Almeida (Lisboa, 2018), Ermida na Ermida de Santa Luzia em Alvito (junho 2019) e Órbitas no Consulado Português em São Paulo (com Guto Lacaz, curadoria de Isabella Lenzi, 2019).

E das coletivas, Sem Imago Mundi, Antes um Desvio Aleatório no Planetário do Porto (curadoria de Eduarda Neves, 2018), Jardim Atlântico no Colégio das Artes (Coimbra, 2017) e no Paço Imperial do Rio de Janeiro (Brasil, 2018, apoio Programa Shuttle) e a Ci.CLO Bienal’19 de Fotografia do Porto (curadoria de Virgílio Ferreira, Jardins do Palácio de Cristal, 2019). Em 2022 têm uma exposição em dupla na Appleton Square, Lisboa.

Das residências artísticas destacam a Residência Paulo Reis do Ateliê Fidalga em São Paulo (Sandra Cinto e Albano Afonso, agosto de 2017), no Camões – Centro Cultural Português de Maputo, Moçambique (julho 2018), no Festival de Fotografia de Paranapiacaba (Brasil, agosto 2019) e no programa de residências Luz Linar (Feital, 2019).

Em outubro de 2017 realizaram uma viagem de estudo ao Japão com uma bolsa da Fundação Oriente.

Em 2020 realizaram a curadoria de uma exposição coletiva a convite dos Maus Hábitos/Saco Azul, intitulada da serra e da terra, com Alice Geirinhas, José de Almeida, Maria Lino, Pedro Saraiva e Tânia Dinis. Em 2019 fizeram a curadoria de um programa de filmes portugueses para o Festival de Fotografia de Paranapiacaba (Brasil), que também teve uma apresentação no Consulado Português em São Paulo.

www.danielmoreira.net | www.ritacastroneves.com