Ideia de uma entrega absoluta à natureza: natureza, reflexo do ser

Reúno os meus pensamentos, a “produção em papel”, escritos e desenhos, o registo do que é mais imediato e me acompanha diariamente.

Formo uma espécie de pasta de papel com que decalco e preencho o vazio restante da concavidade em granito que se encontra no ponto mais alto da montanha. Esse vazio petrificará. Os registos ficarão irremediavelmente imperceptíveis. Os pensamentos despejar-se-ão e todo o processo estará contido “profundamente” no seu interior.