a paisagem é paisagem, é absorvida pelo vórtice do ser a residência torna-se paisagem, torna-se quarto apenas seu, diálogos com os ventos percebi que a fotografia já não é suficiente para transmitir estes diálogos

como
imaginar o invisível?
trabalhar o impalpável?
como agarrar,
atingir estes movimentos

o meu olho parou de me dar imagens,

agora olho pela minha orelha espantada na tempestade, pela minha pele queimada do sol

um trabalho de observação que se torna experimentação da serra, absorção da serra, dos seus fenómenos – dos movimentos impalpáveis
a vivência da serra é central para o estudo dos fenómenos naturais que se projectam no psíquico e no físico.

Levantamento de Chloé Reynès, apresenta-nos uma primeira fase do trabalho que tem desenvolvido no Projecto Pontes na Linha de investigação OBSERVATÓRIOS – Investigação artística e científica sobre fenómenos naturais de ligação entre os planos celeste e terrestre, seus elementos dinâmicos geradores da transformação da paisagem.