José Sottomayor

bio
Nasceu em 1997 na cidade de Lisboa onde atualmente vive e trabalha. Estudou na secundária Artística António Arroio e especializou-se em cerâmica. No ano 2018 licenciou-se em escultura na Faculdade de Belas- Artes da Universidade de Lisboa.

Atualmente trabalha no seu atelier, produzindo o seu trabalho maioritariamente em escultura e desenho. No seu trabalho artístico tem como principal objeto de estudo a cor e a matéria, nas suas diferentes plasticidades. Ultimamente tem se dedicado ao trabalho em papel como matéria tridimensional.

Teve a sua primeira exposição individual “Were is the purple man” no espaço duplex em 2019/20. Tem participado em exposições coletivas como a “Casa da dona Laura 4”, “Yellow is were the art is” e no festival SOMA. Foi selecionado para o concurso “Jovens artistas carpeiem2019” e residências luzlinar.

Para além da sua pratica artística faz parte da direção de uma associação chamada POUSIO arte e cultura. Onde desenvolve residências artísticas em locais de baixa densidade demográfica no território português.

1.

Observar Recolher, Lavar cuidar.
Separar secar
Juntar Armazenar,
Atuar.

Cavar, Recolha Peneirar
Analisar, vermelha argila orgânica
Cerâmica, tijolo, telha Rita
Amassar, Categorizar, Cozer.

Selecionar recolher, Separar
Cortar Demolhar Bater
Castanha, giesta, trovisco
Secar, Demolhar Cozer
Triturar.

2.

Como caminhar, observar, recolher e admirar, tendo noção do tempo que passa?
Para que serve um fruto venenoso brunido?
Que utilidade pode ter uma erva daninha sumarenta?
Como retirar a argila da areia a seco?

recolher: calo folhas frutos

4.
Lista de afazeres

Martelo de borracha esmagar
Panela coser
Peneira separar
Maço desfazer
Papel desenhar, lápis
Balde recolher, separar
Cesto recolher secar, respirar
Receita seguir fazer
Mesa apoiar
Chão manter, pousar.

Andar passear
Viajar caminhar
Observar
Falar, conhecer, escutar
Experienciar, admirar.

Amuletos para as Árvores

Oficina de cerâmica no âmbito do projecto Bosques.Participam os alunos do 9ºE do Agrupamento de Escolas de Trancoso com orientação dos artistas José Sottomayor e Rita Silva.

Aqui não há cardos
Fundão
Caderno de objectos
Recolha e conhecimento dos utensílios e ferramentas
Feital
Sem objectos
Procura de diferentes acções e realizá-las
Recolher, cortar, remexer, partir, desenterrar
Feital
Grande recolha
Materiais
Realizar acções e perceber as diferentes matérias
Meios
Formação
Aprender ofícios e realizar acções dos artesãos
Perceber as motivações, ideias, vontades dos artesãos
Meios
Somar tudo
Desaprender/ distanciar-me
Finalizar peças
“Aqui não há cardos” de José Sottomayor, apresenta-nos uma primeira fase do trabalho que tem desenvolvido no Projecto Pontes desde 2020, no Laboratório ESTAÇÕES BUCÓLICAS que trata os Lugares rurais como lugares de vida, nas suas apropriações quotidianas, no seu quadro histórico, das suas linguagens raras às linguagens comuns. O investigação de José Sottomayor percorre vários destes lugares, do Fundão, aos Meios na Guarda ou à Serra da Broca em Trancoso, e tem se vindo a constituir como uma possível paisagem destes mesmos lugares traduzidos em processos e itinerâncias materiais.